Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

Lula no Piauí

Achei esse artigo interessante.Vou ao observatório da imprensa diariamente.
Leia a entrevista na íntegra (muito interessante) no www.observatoriodaimprensa.com.br
Vale a pena.

Presidente com azia da imprensa

Por Mario Sergio Conti em 9/1/2009
Reproduzido da Folha Online, 9/1/2009; íntegra da transcrição de entrevista do presidente Lula à revista piauí nº 28, janeiro de 2009, intitulada “Azia, ou o dia da caça” no índice da versão web

Alvo de críticas diárias da imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu, em entrevista veiculada na edição de janeiro da revista piauí, que sua relação com jornalistas não é das melhores. Na entrevista, o presidente afirmou que a imprensa lhe faz mal ao fígado, mas reconheceu que a liberdade dos meios de comunicação foi uma das responsáveis por sua ascensão à Presidência. Lula contou que evita ler notícias em jornais, sites e revistas. "Porque eu tenho problema de azia", afirmou o presidente na entrevista.

Guerra

Pra quê fazer guerra?
Parece uma pergunta um pouco infantil, mas já parou pra pensar na profundidade dessa reflexão?
O conflito na faixa de Gaza vem ressuscitar discussões de cunho político, religioso, econômico, mas principalmente HUMANO.
Até onde o ser humano pode ir por causa de ideologias totalmente sem fundamento? Matar inocentes, crianças e dizimar famílias inteiras, são pra mim atos sem qualquer explicação.
No Brasil e no mundo manifestações a favor de Israel vem tomando força. Mas de que lado está a verdade? A guerra não resolve absolutamente nada. Pra mim soldados se matando não passam de pobres homens condenados a morrer como animais atirando pra todos os lados sem qualquer sentido.
Como pode alguém pensar em vencer uma guerra? Meu Deus como as pessoas são horríveis pensando dessa forma!
Essa guerra que não tem fim traz para nós a dúvida e o medo.
A dúvida: Esses seres movendo a guerra em seus gabinetes são mesmo pessoas?
O medo: Até quando os corações ficaram tão fechados... Até q…